quinta-feira, 2 de julho de 2015

Tendência de design: materiais inteligentes


Chao Chen era um estudante da Royal College of Art, em Londres quando fez uma descoberta incrível para o design. Pensando numa aula sobre materiais, ele caminhava num dia chuvoso pelo Hyde Park quando percebeu que os pinhões caídos no chão reagiam à água, se fechando para proteger suas sementes. A engenhosidade do processo despertou o interesse do aluno, que levou dois pinhões para casa naquele dia para estudar. 




Como designer, ele conta que o pulo do gato na mecânica do sistema está numa camada dupla de proteção. Quando entram em contato com a água, os materiais de cada uma reagem de forma diferente : enquanto a de baixo permanece inalterada, a camada superior se alonga, possibilitando o fechamento completo. Chao então saiu em busca de materiais no mercado que pudessem reproduzir este efeito e, não encontrando, criou o seu próprio. Assista ao vídeo abaixo e entenda melhor como funciona esta história. Infelizmente, a descoberta ainda está na fase de protótipo e vai levar algum tempo para que esteja disponível comercialmente. Ainda assim, fique de olho! 



Water-Reacting Architectural Surface from Chao Chen on Vimeo.

terça-feira, 30 de junho de 2015

O Tarot do Gueto


O tarot, um instrumento que nos ajuda a descobrir mais sobre nossa jornada no mundo, foi mal interpretado por religiosos de outras crenças desde sua origem. Muitas vezes agrupado com as bolas de cristal e renegado às tendas de videntes de feira, acabou cristalizando uma imagem controversa na sociedade e despertando ao mesmo tempo o medo e a curiosidade. Afinal, quem não se sente atraído em dar uma espiada no futuro pelo buraco da fechadura?






A fotógrafa belga Alice Smeets, que desenvolve um trabalho artístico no Haiti e já foi premiada pela Unicef em 2008, resolveu unir seus dois interesses e criar uma reinterpretação das cartas em vielas e guetos (não gosto desta palavra mas estou usando-a aqui para permanecer fiel ao texto da artista) de Porto Príncipe. Uma equipe de artistas locais foi recrutada para auxiliar no projeto e 20% de toda a renda arrecadada com o trabalho pode ficar em solo local. Dê uma olhada em algumas imagens que o blog selecionou, comparando o trabalho de Smeets com as cartas originais.